it-swarm-pt.tech

O que usar para fazer backup de arquivos, preservando ACLs?

Ao usar o utilitário tar para armazenar arquivos em backups, perde-se as ACLs estendidas.

Existe alguma solução comumente usada e não hackeada (como: criar um script que recrute as ACLs do zero) para preservar as ACLs?

24
silk

Usando alcatrão

Para criar:

tar --acls -cpf backup.tar some-dir-or-file

Para desarmar:

tar --acls -xpf backup.tar
4
Scott Grayban

Na verdade, acredito que a questão não era sobre os bits de permissão de arquivo (padrão), mas extended informações da ACL (consulte setfacl (1) ou acl (5)).

Que eu saiba, o tar não modificado GNU ignora informações da ACL. (A página de manual para GNU tar 1.15.1 conforme fornecido com o RHEL 5.2 menciona switches --acls e --no-acls, mas não consegui que eles funcionassem.)

No entanto, o programa star poderá fazer backup e restaurar ACLs, se você selecionar o formato exustar:

star -c -p -acl artype=exustar -f archive.tar  files...
star -x -acl -f archive.tar

Página inicial da estrela: http://cdrecord.berlios.de/new/private/star.html A estrela está disponível no ubuntu, pelo menos.

14
bhm

Estou procurando uma solução também, até agora encontrei o seguinte:

primeiro faça um getfactl da minha pasta

getfacl -R /a_folder > folder.acl

então faça um alcatrão regular

tar -czvf folder.tar.gz /a_folder

quando eu extraio

tar -xvf folder.tar.gz

faça um setfacl para as permissões.

setfacl --restore=folder.acl

isso funciona para mim.

9
maniat1k
rsync with the -A and/or -X options.
5
Skaperen

Se você estiver procurando por uma solução simples de usar e poderosa, eu recomendo rdiff-backup.

Basicamente, ele faz uma cópia de um diretório de origem em um diretório de destino, mas também salva informações adicionais para que você possa voltar no tempo para quando quiser.

E, é claro, preserva links simbólicos, arquivos especiais, hardlinks, permissões, propriedade de uid/gid e tempos de modificação.

2
Pablo Antonio

Eu sugiro que você use bsdtar.

bsdtarbackups estendidos da ACL por padrão, usa a mesma sintaxe que GNU tar, e os arquivos produzidos são legíveis por GNU tar.

O nome do pacote e do comando (em distribuições baseadas no Debian) é bsdtar.

bsdtar cf archive.tar /my/folder/using/extd_acl 
bsdtar xf archive.tar 

O segundo comando (extração) restaura ACLs.

2
Totor

A partir do piche Man Page.

-p, --same-Permissions, --preserve-Permissions
Ignora umask ao extrair arquivos (o padrão para raiz)

Na verdade, não é o ato de arquivar que altera as permissões de acesso (ACLs), mas o ato de descompactá-las. O Tar é frequentemente usado para distribuir arquivos de um usuário para outro e, portanto, é conveniente aplicar um usuário mask quando eles são descompactados.

Para preservar as permissões anteriores dos arquivos, basta adicionar um p às suas opções. Por exemplo

Alcatrão reto:

tar xvp some-file

bz.tar:

tar xvjp some-file

gz.tar:

tar xvzp some-file
1
Eli Frey